Selva Amazônica III


Selva Amazónica III

selva amazónica

Lugar onde servi em 1975 fazendo parte do Projeto RADAM, [que operou entre 1970 e 1985 dedicado à cobertura de diversas regiões do território brasileiro, (em especial a Amazônia), fazendo imagens aéreas de radar, captadas por avião. O uso do radar permitiu colher imagens da superfície, sob a densa cobertura de nuvens e florestas, com base na interpretação dessas imagens, foi realizado um amplo estudo integrado do meio físico e biótico das regiões abrangidas pelo projeto, que inclui textos analíticos e mapas temáticos sobre geologiageomorfologiapedologiavegetação, uso potencial da terra e capacidade de uso dos recursos naturais renováveis, que até hoje é utilizado como referência nas propostas de zoneamento ecológico da Amazônia brasileira. A equipe que realizou este levantamento e todo o acervo técnico encontram-se, atualmente, incorporados ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)], feito pelo Brasil estava levantando as riquezas da região.

Posso garantir que foi um projecto muito sério e científico… Um helicóptero da Força Aérea Brasileira ficava à disposição da equipa de cientistas que se revezavam mensalmente, Cedo partiam para um ponto na Selva, onde dois homens desciam em "rappel" e abriam uma clareira, de seguida o helicóptero trazia os técnicos que eram deixados lá por 2 dias. Quando retornavam passavam uma semana, cada um estudando um item: terra, folhas, raízes, formigas, etc.

Aquilo me intrigava e perguntei ao das formigas, o porquê! 

Ele calmamente relatou que as formigas traziam nas patas restos…Ampliação microscópica da pata de uma formiga Eu confesso que sumi! 

A Amazônia é um TESOURO de piratas. Outro facto muito interessante:  O rio Solimões é barrento, sujo, mas com muitos peixes. Este rio recebe esse nome devido aos povos que habitavam as suas margens e foram descritos pelos primeiros cronistas espanhóis e portugueses no século XVI. Em suas margens, entre os atuais municípios de Coari e Anamã, havia as tribos do Yurimáguas . Esses mesmos povos receberam diversas variações ao longo dos séculos e cada cronista os nomeava de forma diferente como: Joriman, Sorimões e Sorimão.

As derivações de Sorimão, Sorimões e Solimões vem da palavra Solimum do latim, em referência ao veneno utilizado nas pontas de flechas e dardos daqueles povos por ser uma das sociedades mais belicosas do rio Solimões, teve seu destaque nas pontas de flechas envenenadas, dando origem ao nome do rio.Rio Solimões no ponto de "encontro das águas" com o Rio Negro

O Rio Negro tem águas cristalinas ao microscópio, mas com mínimas esponjas com a forma de cristais de gêlo, que dão a côr escura ao Rio. Mas elas são marrons! Imagine um copo com 1/2 dedo de café e completado com água límpida. É a cor da água. Em casa, eu tinha um filtro de 4 andares, com 3 velas filtrantes em cada. A água NÃO MUDAVA A CÔR!!! Minha filha com 2 anos na época,lá chegou com forte micose de praia em todo o corpo. Uma semana após, nada tinha… E aqui vai a obra do CRIADOR: todos os rios do Solimões e afluentes e os ao sul do Amazonas, são piscosos e BARRENTOS. Há muita doença (malária, leuchimaniose, etc); O Rio Negro, seus afluentes e os afluentes do Amazonas ao norte, são pouco piscosos e de água "preta". Não há doenças e NINGUÉM é barrigudo. Apenas no nascer e por do sol, há uma nuvem de mosquitinhos que dão uma picada muito ardida. Chama-se PIUM. E nós os chamávamos de PIUM, PIDOIS, PITRÊS, etc, conforme o ardido da picada, sem doenças. A Chuva é estilo regador. Você vê ela vindo, molha e se vai. Dói ao bater na gente, pois os pingos são grandes. O uso de guarda-chuvas é ridículo, pois só serve para dividir o pingão em pinguinhos. A temperatura escaldante e a chuva sempre é bem vinda. Nos 2 primeiros meses lá, eu "enchuguei" 25 kilos. Você toma banho e transpira e a água é quente por natureza. E sentimos a pele pegajosa. Poucos sabem e muito menosainda viram. Mas o Rio ORENOCO é ligado ao Rio NEGRO num lago onde a água brota do chão e vai para 2 direções! Em Brasília está a localidade de Águas Emendadas, onde um afluente do Amazonas nasce e outro da Bacia do Rio da Prata também nasce. E isto explicou o fato da eistência de peixes de um lugar em outro. Observem as fotos. É tudo gigantesco e maravilhoso. A cor das águas se encontrando, o Boto Cor-de-rosa de muitas lendas locais; "Diz a lenda que o Boto vive nas águas do Rio Amazonas. Durante o período de comemorações juninas, ao anoitecer, o boto se transforma em homem, porém seu furo das narinas permanece na cabeça. Para esconder isso ele usa um chapéu. Durante as festividades, ele seduz as moças solteiras levando-as para o fundo rio e em algumas vezes engravidando-as. Por isso quando algum estranho aparece de chapéu, costuma-se pedir para que ele retire-o, para conferirem se não é o Boto.
Os pescadores costumam respeitar o lendário golfinho rosa, pois dizem que ele ampara canoas em tempestades e salva pessoas que caem dos barcos."

 

Boto Rosa

                                                               Os Igapós  Igapós que são entradas na selva nas cheias dos rios e os Igarapés, que são pequenos rios afluentes, todo coberto de vegetação. O Pôr e Nascer do Sol, são deslumbrantes.

Nascer do Sol na praia da Liberdade, Nhamundá Amazonas Brasil

Exército, Marinha e Aeronáutica, vasculham e ocupam TUDO. O CIGS (Curso de Guerra na Selva) prepara Militares para a Amazônia. Manáus é uma cidade encantadora e difere de tudo que há. O Teatro Municipal é lindo e ao redor o chão é de borracha. Teatro Municipal de Manaus O Estádio de Futebol é fruto da Copa 2014. A variedade de animais silvestres é enorme e maravilhosos. E por fim, a mais incrível planta: Vtória Régia, capaz de tranquilamente suportar o peso de um adulto,

Vitória Régia

 sem falar nos Cipós, pendurados em árvores gigantescas, que cortado fornece a mais límpida e saborosa água.

Cipós, pendurados em árvores gigantescas                  E aguardem… vem mais!!!

Texto de Sérgio de Campos.

 

 

Isto é tudo para vocês, compartilhem com os outros pelos meios que quiserem!Email this to someone

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *