A MAÇONARIA E O LIVRO DA LEI


O maçom, por princípio e natureza, deve ser, e sempre, um pesquisador e um estudioso, pelo menos, até para confirmar a frase de que “somos sempre eternos aprendizes”.

A  MAÇONARIA  E  O  LIVRO  DA  LEI

        “decifra-me pelo estudo”

 

livro da lei (…) E a obrigação do aprendiz é aprender. E aprender se faz pelo  estudo, pela pesquisa  e,  principalmente, pelos ensinamentos e  exemplos dos mais velhos através do tempo,  pois, a melhor lição, ainda  é a tradição oral, cuja passagem de geração à geração, faz  com que se  perpetue os segredos, os costumes e os procedimentos, que nem sempre  os livros se voltam para estes pontos. (…)

O Autor: PAULO LIMA DELGADO, Ingressou na Loja Guatimozim, 66, São  Paulo; filiou-se à Loja Marechal Neiva, 32 e      Colunas de São Sebastião;  Membro fundador das Lojas Simbólicas: Cavalheiros do Templo de Salomão, 237 (São Paulo) e Estrela do Litoral Norte, 360 (São Sebastião); Past Venerável;  Past Grande Secretário das Relações Interiores da Grande Loja do Estado de São Paulo, gestão Mário Proietti (1980/1983); Secretário do Venerável Colégio; Diretor Geral da revista, A Verdade; Participou de Assembléias da Confederação da Maçonaria Simbólica do Brasil; Autor da “Carta de Salvador” na Assembléia da C.M.S.B.; Agraciado com a “Comenda da Águia” da Grande Loja de Minas Gerais; Desde 1979, Grande Inspetor Geral, Grau 33º. Advogado. (Siga o link para ver artigo completo)

Isto é tudo para vocês, compartilhem com os outros pelos meios que quiserem!Email this to someone

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *